Empreender é uma das maiores ferramentas de auto-conhecimento

Há quem tenha começado o processo por fazer formação em coaching, quem tenha feito retiros numa montanha  isolada com monjes budistas. Há ainda os que venderam tudo o que tinham e correram mundo apenas com uma mochila às costas. E está tudo certo!

Cada pessoa tem a sua própria forma de embarcar na descoberta do seu próprio “eu”. No meu caso comecei por criar um pequeno negócio físico.

Durante o tempo em que tive a loja física percebi que aquele não era um modelo de negócios que se ajustava à minha vida. Comecei a dominar as ferramentas de comunicação digital e a entender quem era verdadeiramente o meu cliente-ideal. Quando resolvi fechar as portas à minha frutaria, percebi que era no digital que eu ia levar aquela marca mais longe, sem precisar de um espaço físico e sem estar a “dar” o meu tempo (à espera que entrasse o primeiro cliente do dia).

Precisava de estratégia e de comunicação. Decidi restruturar toda a marca e criar uma loja online, entretanto a minha cozinha estava transformada numa autêntica fábrica caseira de compotas e bolachas. Mas a loja online não vendia sozinha. 

Descobri no meio deste processo aquilo que mais gosto de fazer: COMUNICAR.

Estava portanto concluída a minha missão neste meu primeiro projeto. E agora?  O que fazer a seguir? PARAR. Sim, isso mesmo. Precisava para para perceber o que fazer com aquilo que tinha aprendido nos últimos 2 anos. Decidi que me ia dedicar a investir em mim, na minha autodescoberta. Fiz formação em Fotografia para Autoconhecimento (pois fotografar também está na lista das minhas paixões) e frequentei uma formação com sessões de coaching e mentoring na Escola Superior de Ciências Empresariais, na área do Empreendedorismo. E sabes o que voltei a descobrir? Que queria ajudar outras pessoas a criarem os seus negócios, alinhados com os seus talentos, competenências e ajustados ao seu estilo de vida. Que queria ajudá-los a comunicar os seus negócios ao mundo.

“Quero ser Coach”, foi o que disse ao meu mentor/coach no final da formação. e foi assim que de forma despretensiosa e altruísta comecei a partilhar a minha experiência, os meus resultados e desafios na minha página no INSTAGRAM. (estavamos em 2017).

Hoje o processo de autoconhecimento continua. E continuará até que deixe de empreender na VIDA.

Agora é a tua vez, como tem sido a tua caminhada como empreendedor? Conta-me, já sabes que adoro “ouvir” histórias.

Write a comment